Tuesday May 5, 2015 11:13

a menina(o) do trabalho.

Posted by erickamr

Escrever um texto sobre isso, a essa altura do campeonato, sendo eu a autora de cada uma dessas linhas, é a maior ironia do mundo: daquelas que se fazem necessárias.

Nunca achei que fosse admitir, assim, pra burguês ver, mas sabe, nós mulheres temos uma certa insegurança em relação às meninas(os) do seu trabalho. E não posso nem me defender sobre esse tópico, caro amigo, não posso nem dizer que não- tem-na-da-a-ver, que é apenas uma insegurança feminina desmedida. E sabe por que?  Porque eu já fui a menina do trabalho. E estou até hoje com o carinha do trabalho também.

E por já ter vivido os dois lados da coisa, já ter estado com o tal cara do trabalho (comprometido na época) e ter me tornado sua namorada atual (não estou me orgulhando, estou apenas colocando os fatos), fica dificílimo dizer que as mulheres precisam ser fortes, seguras e independentes. Fica complicado dizer que não podemos ter ciúme ou que temos essa necessidade de “encontrar pelo em ovo” porque, né? Às vezes estamos completamente erradas, mas, às vezes… Não.

Passamos a maior parte das nossas vidas no ambiente corporativo. É com as pessoas que trabalhamos todos os dias, de sol a sol, que dividimos (até mesmo que involuntariamente), nossos dramas mais profundos. Falamos mais sobre a nossa vida pessoal e sexual no almoço de meia hora e na mesa do bar de sexta que na sala de terapia. Provavelmente pelo fato de que rir de si e do outro seja um dos remédios mais maravilhosos para qualquer vida média.

Seja do dinheiro que acabou (ou que nunca veio), do gato doente, do cliente maluco ou da cólera que abateu a família, abrimos nossos corações. E, eventualmente, podemos encontrar alguém que queira ocupar aquele vazio latente que todo mundo tem em algum lugar – e que, no meu caso, permanece no estômago. HE HE.

Pode parecer completamente sem noção esse lance de se apaixonar pelo cara do trabalho, é até errado em alguns cenários mais quadradinhos, pode gerar demissões, mal estar, pode acabar com muitas carreiras e tirar o foco daquilo que, afinal, somos pagos para executar das 9h00 às 18h00, mas não sejamos hipócritas.

Se a vida é a arte do encontro, estamos também sujeitos a nos encontrar  pelas firmas e mais firmas desse Brasil.

E, olha, pode ser maravilhoso. Vou te dizer.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

3 Responses to a menina(o) do trabalho.

Avatar

Re Vitrola

May 5th, 2015 at 3:36 PM

hhahahaha, adorei a sinceridade. E fato, é fácil ser dizer segura… difícil é ser!
Eu admito, eu não sou a pessoa mais segura do mundo, pois tenho consciência total que a vida dá dessas, e não pertencemos a ninguém. E isso para ambos os lados, claro… o que me dá um alívio (deixe levar – tem coisas que não estão no nosso controle, etc) com um misto de aflição (oh God, e se…). Entende? rs

um beijo,
Re

Avatar

Vanguedes

May 6th, 2015 at 8:50 AM

Eu sempre penso nisso e sempre fico refletindo sobre essa situação. Uma vez eu terminei um “namoro” porque eu não queria estar comprometido quando encontrasse a mulher da minha vida. Fui muito sincero com ela e expliquei exatamente isso: “Eu não quero estar com você quando encontrar alguém que tenha sido realmente feita pra mim”. Dito e feito, se estivesse com ela quando encontrei minha atual namorada eu não sei qual seria minha reação.

Odeio traição. Odeio mentira. Mas odeio ainda mais a forma que nós humanos temos de nos contradizer e cairmos em nossas próprias armadilhas. Nunca sabemos o que vamos fazer até estarmos frente à tal situação.

É fácil julgar, mas é muito difícil nos colocar no lugar do próximo e entender o que está havendo.

Uma coisa que sempre penso, em relação ao relacionamento é: Temos que ser a melhor versão de nós mesmos para aquela pessoa. Temos que ser amigo, temos que estar sempre disposto, temos que dar o braço a torcer muitas das vezes e temos que estar aberto e tudo. Se ainda assim ela encontrar alguém que se encaixe melhor na vida dela do que você, não resta mais nada a se fazer. É ruim, mas é a verdade.

Adorei o texto e a sinceridade. Eu também já fui o “cara do trabalho” e também já saí com uma garota comprometida. Não sabia na época, mas depois ela me contou e eu não tive muito o que fazer. Me ferrei lindamente depois, mas pelo menos aprendi como funciona a vida.

Hoje sou bastante feliz e agradeço por isso. Hoje nós somos a melhor versão de nós mesmos.

Avatar

facebook entrar

May 14th, 2015 at 2:06 PM

Ótimo post,
penso que por vezes a mulher independente é levada por causa do ambiente de trabalho . Cada mulher lá fora precisa considerar a serenar e tendo um bom relacionamento.
Depois de tudo dito e a família vem em primeiro lugar.

Comment Form

Ericka, prazer!

Por que Hipervitaminose?

Cansado do papo furado e irreal sobre relacionamentos? De ficar sonhando com o príncipe (ou a princesa) encantado, lamentando sua solteirice pelos quatro cantos do planeta? Cansado de não entender o que faz de errado? Cansado de achar que é o ÚNICO no mundo a ter todos esses problemas? Bem vindo ao Hipervitaminose! Um espaço com crônicas sobre a vida, depoimentos, histórias e análises sinceras - minhas e alheias - de quem já está cansado (e diabético) de tanto blá-blá-blá relacionamental sem eficiência. Fique à vontade!

Participe!!

Pode indicar, viu?