só pra agradecer (e dizer hello!)

Vou falar um negócio: tava triste, tristinha. Mais sem graça que a top model magrela da passarela.

Não sei se foi o frio, ou as muitas mudanças físico-emocionais que aconteceram na minha vida, mas olha, você que passou por aqui no último mês viu que esse espaço tava mais parado que água de dengue, né? Tava, eu sei.

Mais sei lá, hoje abriu um sol daora. Hoje coloquei tênis pra vir trabalhar no maior conforto e hoje começou uma manifestação louca aqui em Pinheiros, então, assim, deve ser um sinal. Sinal que devo voltar a escrever coisas inspiradoras (pra mim e pros outros) ou pelo menos me esforçar pra voltar à vida online fora do universo corporativo – porque, pra quem não sabe, meu ganha pão não é o blog, mas tá dentro da internetchê e às vezes acabamos saturados dessa coisa toda.

O post da Adri (obrigada de novo, gata!) me deu forças pra vir aqui, rapidinho, 5 minutos e panz, pra atualizar o blog. Posso não ser rica, não ter um livro publicado e nem postar looks incríveis ou receitas pra lá de apetitosas, mas, no final das contas, o que sai da minha cacholinha – aos trancos e barrancos – tem o seu valor.

Aliás, minha dica do dia é essa, jovens leitores-amigos: comentem sempre nos blogs que te inspiram. Os comentários fazem com que os autores percebam que não estão falando para o ar, que alguém também está do outro lado da tela, acompanhando, entendendo e sentindo – muitas vezes sem querer – as tantas coisas que a gente acha que só acontecem na vida da gente. Os seres humanos são mesmo muito diferentes, e absurdamente semelhantes na dor, no amor e no calor das emoções todas.

Não sei nem como retribuir tantas mensagens lindas que passaram por aqui nesse meu período offline, mas agradeço também à Ju Rabelo (autora da ilustração desse post), à Renata e às outras lindas e lindos que me mandaram um ALÔ nessa fase. E que fase.

Espero, na próxima blogagem, voltar com uma inspiração mais ~maneira~ e aquecer o coraçãozinho e a cabeça de vocês com novas reflexões.

Até breve!

Você também pode ler

5 Comments

  1. Oi,encontrei o seu blog a pouco tempo,mas já gostei do seu modo sincero de dizer,e me identifiquei com o que você falou,as vezes parece mesmo que escrevemos para o nada,mas o importante é não desistir,sempre tem alguém pra valorizar o nosso esforço e fazer tudo valer a pena,bjs!
    http://trancadoasetechaves.blogspot.com/

  2. Ai, que amor!! Fico muito feliz que o meu post tenha te dado um “up” para voltar a postar! Acho seus textos muito divertidos e gostosos de ler, não para não!! 🙂
    Beijo

  3. Oi Ericka…escreve pra gente, sim! Estou com saudades dos seus posts, sempre que possível eu passo para dar uma olhadinha. Sucesso pra vc! Bj

  4. Ô coisa linda! Fico muito feliz que o meu comentário tenha te ajudado de alguma forma, Eriquinha! E tô esperando ansiosamente pela sua volta =~) Teu blog é tão legal que, mesmo quem não te conhece (pessoalmente) tem vontade de dizer que gosta pra caramba de ti.

    Take care. <3

  5. Só pra dizer que li e curti. Tb adorei o post sobre criar ou não um blog, mesmo que não ganhe financeiramente nada com ele. Inspirador <3

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *