que assim seja.

Desejo que o seu amor não se preocupe com o tempo.

Com o trabalho que tem para amanhã, com a velocidade no qual os sentimentos correm. Voam. Flutuam

Que apenas seja leve. E livre.

Desejo que o seu amor seja doce, gentil, calmo. Que não se aborreça com coisas pequenas, que não se afete com o que já é sabido: não vale a pena.

Desejo também que seu amor não seja tímido. Que se revele nos pequenos gestos, na honestidade das palavras, no bom e sincero mal humor das segundas pela manhã.

Desejo que o amor que você encontre saiba também que encontrou um grande amor. E que se dedique a ele, que escreva poemas, canções, mande flores, se encha de todas as tolices de quem tem muito amor para mostrar e não sabe por onde.

Desejo que o seu amor divida contas, problemas e alegrias também.

Que não tenha medo.

Que não tenha anseio.

Que não seja feio.

Desejo que o seu amor reconheça o dia – se esse dia chegar – que o amor talvez tenha chegado ao fim.

Pois não há nada pior que um amor que um dia foi e que a gente insiste em fazê-lo ficar.

O amor de verdade não se prende.

Você também pode ler

4 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *