o tal do mapa.

Eu e meu melhor amigo, um dia, resolvemos deixar que nos fizessem um mapa astral. Não acredito em signo, nem em banho de sal grosso, nem em 7 ondas, nem em velas coloridas, mas no final das contas, entre o certo e o duvidoso faço de tudo um pouco. Quando as mandingas, mesmo que não tenham a menor relação com a realidade, funcionam, fica difícil não tentar de novo. Vai que, não é mesmo?

Certa ou errada, lá estava eu, esperando uma mulher ler nos planetas, na lua e no sol, linhas imaginárias que diziam como seria minha vida amorosa, financeira, etc, etc. O tal do destino. E ao contrário do mapa astral do meu amigo, azulzinho, limpo, tudo de bom, o meu traçava o caminho do inferno: invertido, vermelho e mais riscado que desenho de criança em filme de terror. Fui obrigada a encarar, então, a vida cagada que me aguardava. E lidar com o que viria.

Do mapa em diante, tudo seguiu, claro, como deve ser. Na época estava desempregada/falida/desacreditada, morando de novo na casa dos meus pais há mais de 6 meses e a notícia do meu saudoso destino, claro, caiu como luva pra me deixar na mais pura e completa derrota e humilhação. Se minha vida estava mesmo traçada, nem adiantava tentar nadar: iria morrer na praia anyway.

Algumas coisas realmente se concretizaram, para o bem e para o mal. E toda a vez que algo começa a dar realmente errado eu lembro do tal mapa. E das tais previsões. E da porcaria das linhas vermelhas.

E se vocês querem a minha sincera opinião, essa coisa de saber que coisas boas ou ruins virão é um saco. Te faz enxergar coincidências até onde não tem.

Fico pensando em até que ponto somos mesmos responsáveis pelos nossos sucessos e me questionando sobre meus esforços, sobre o fato de eu tentar estudar, evoluir e, de alguma forma, mudar a vida pra melhor. Seria uma sacanagem muito grande não termos a capacidade de alterar o modo como as coisas se apresentam, não é? Seria muito simples, afinal, aceitar meras orientações astrológicas como verdades absolutas…

Que a vida é difícil, a gente já sabe. Só espero que a posição dos planetas não esteja, realmente, contra mim (ou contra a vida de qualquer um de vocês.)

Vamos torcer.

Você também pode ler

2 Comments

  1. Haha não acredito que você lembra disso.. se minha vida dependesse de lembrar alguma coisa do tal mapa eu morreria sem dúvida!

  2. HAUHAUHAUHAUHAUHAUH… MASCIA, seu mapa era positivo! Pensa nisso! A gente lembra das desgraças. HAUHAUHAUHAUHAUHAU…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *