que você não tenha limites.

Acordo constantemente com uma vontade louca de sair correndo e dar um pulo. De gritar no ventilador. De mudar alguma coisa na vida, seja a cor do cabelo ou os móveis de lugar. Penso em fazer uma tattoo, em mudar de religião, ou de comprar uma coisa bem cara que vai me fazer feliz só até a próxima fatura do cartão de crédito. Sinto uma necessidade constante de despadronizar. A vida, às vezes, fica meio chata, meio parada, mostrando sempre os mesmos resultados para aquelas mesmas ações, naquele mesmo grupo de pessoas num loop infinito de ação e reação totalmente previsíveis.

Odeio rotina. Odeio ter sempre a mesma velha opinião formada sobre tudo, odeio a falta de confrontos, de novidades, de desafios. Quando tudo está igual parece que não estamos evoluindo, parece que esperamos um milagre mesmo continuando a agir exatamente daquela maneira viciada, cansada, amorfa.

Preciso de bagunça, barulho, guitarra e rock and roll. E um churras com pagode na semana seguinte, e um vestido novo também. Um sapato e um par de brincos de camelô pra, no segundo próximo, desejar tudo ao contrário.

A vida é muito melhor quando a gente escolhe desfazer tudo aquilo que ela faz.

E só assim é possível surpreender-se com as possibilidades.

 

Você também pode ler

3 Comments

  1. Agito para dar sentido à vida é, sem dúvida, muito importante. Entretanto, em alguns momentos, nem que sejam bem pequeninos, é legal parar, respirar, e ouvir a voz do nosso coração. Nessa roda viva acabamos esquecendo disso. Bj.

  2. É bem verdade Lilian!! Parar um pouco faz um bem tão grande quanto viver tudo até a última gota…

    Bjão!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *