Consultório Sentimental – O amor que foi embora, mas ficou.

Recebi um e-mail bem tristinho de uma leitora, mas não consegui responder diretamente para ela talvez porque o e-mail cadastrado não seja o correto. Não tenho certeza se posso publicar as palavras dela em exato porque, como não conversamos, não obtive nenhum feedback dela quanto à publicação da história, mas de qualquer maneira queria que ela soubesse a minha opinião.

A moça conta que namorou durante certo tempo um rapaz que foi embora sem dar muitas explicações e que hoje, dois anos após o ocorrido, ele já está em um outro relacionamento e ela não consegue se libertar desse passado. Segue abaixo a minha resposta . Espero que de onde quer que ela esteja, essas palavras tenham serventia.

Ps.: Nos e-mails não escrevo formalmente! Mil desculpas àqueles que estão passando pela primeira vez por aqui e esperavam uma resposta “formal”. O meu objetivo é dar minha opinião de forma rápida e objetiva. A escrita poética eu deixo para as crônicas…

“Oi querida, tudo bem?

Sua situação é complicada, mas não é a primeira vez que recebo e-mails como esse, sabe?
Vamos analisar…
Entendo que você tenha gostado muito desse rapaz, mas vc consegue perceber que não vale a pena ficar presa a um sentimento que definitivamente não é correspondido? Que o sujeito evoluiu, mudou, já está em outra na vida e que vc continua aí, pensando nas coisas que poderia ter vivido com ele e se privando de novos relacionamentos? Infelizmente não tenho a fórmula certa para esquecer alguém, mas sei aquilo que devemos evitar para que as coisas se resolvam mais rápido. Ao contrário do que todo mundo diz por aí, não é com um novo relacionamento que se cura um antigo, é entendendo o POR QUE de estarmos ainda tão apegadas aos relacionamentos que já se foram.

O moço sumiu. Pode ter uma família bacana, pode ter sido muito bom enquanto durou, mas ele não foi homem o suficiente para terminar um relacionamento com vc como as coisas devem ser feitas. Essa sensação de vida “não vivida”, de coisa não esclarecida, te dá margem para criar uma série de fantasias de como esse relacionamento PODERIA ter sido com essa pessoa que, nem ao menos, esteve com vc quando estava tudo indo, aparentemente, bem. Imagine se esse namoro prosseguisse, então? Como seria se vcs enfrentassem um problema de verdade? Vc qr na sua vida alguém que pode contar, um PARCEIRO para todas as horas. De que te adianta um amor inventado?

Tente SE ENTENDER. Isso que vc sente não tem nada a ver com o que viveu e sim com as expectativas daquilo que gostaria de ter vivido e não conseguiu. Eu sei, não e fácil “largar o osso”, mas não é saudável e nem um pouco interessante ficar desejando que ele volte, que alguém igual a ele apareça, ou que as coisas sejam da maneira que foram. Vc merece uma pessoa que REALMENTE queira estar com vc, tendo ela outros defeitos e outras qualidades, sabe? O que acontece é que vc não encontrou ainda alguém a altura, e precisa justificar esse fato comparando seus atuais relacionamentos à única referência bem sucedida que vc teve, que se vc for pensar bem, nem foi tão bem sucedida assim.

Não queira alguém que se assemelhe a ele, queira MAIS. Porque é isso que vc merece, tenho certeza!
Um bjão e obrigada por escrever para o Consultório!
Feliz 2012 com MUITAS SURPRESAS,
Ericka.”

 

 

Você também pode ler

2 Comments

  1. Acredito que é mais uma questão pessoal mais da garota do que do rapaz, pois se ela não consegue esquecer o rapaz é porque no fundo ela ainda gosta dele. Acredito que se ela quiser se “libertar” desse rapaz, deve desviar o foco dele para outros tipos de pessoas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *