Camões já sabia.

Tenho andado quieta demais o que, por si só, já identifica algum problema. Ou estou quieta porque não sei o que dizer, ou porque, nesse momento da minha vida, eu prefiro apenas sentir – e deixar o coração guiar as minhas decisões futuras.

Os amores são complicados.

Você não se obriga a amar alguém nem ama alguém por obrigação. Há o carinho, há a paixão, o respeito, a consideração, mas, se o amor já não estiver mais lá, não vale a pena.

Amor num é bicho que morre sem motivo nenhum, faz parte de um processo. Às vezes desejamos tanto estar e fazer uma determinada pessoa feliz que esquecemos de nós mesmos;  nossos desejos, vontades e necessidades. O problema de se enganar é que, num dia daqueles, de solidão brava e frio intenso, a gente se pergunta: porque mesmo eu estou tão infeliz se era pra estar tudo bem? E descobre que é porque não anda fazendo as coisas certas. Que é tudo culpa nossa, e não do outro. Que isso, aquilo, ou mais aquilo outro, foi consumindo aos poucos o sentimento que havia e deixou ali só o carinho – que continua enorme, claro – mas que não consegue mais sustentar uma relação sozinho.

Felicidade é egoísta e individual ao mesmo tempo que é impossível ser feliz sem uma pitadinha, que seja, de esforço alheio. Não é tudo que podemos resolver sozinhos e, às vezes, entende-se tarde demais essa dinâmica.

“Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?”

E assim como Camões eu me pergunto: quando o amor tornou-se apenas amizade? E deixou de ser o cuidado que se ganha em se perder?

Quando perdemos aquilo que nos importava aos poucos. E deixamos a onda nos levar.

(e que vocês me perdoem, caso eu não escreva mais tão cedo por aqui.)

Você também pode ler

8 Comments

  1. ô amiga xo pra esse baixo astral!!O amor é assim mesmo de dar um nó em qualquer ser mega dotado de inteligencia, e acaba por deixar inexplicável todas as coisas explicáveis,uma hora ele é bom e outra é ruim,dói,mas alegra o coração,foda flor é qd se é vazio de sentimentos e não sabe de onde vem tanta amargura…bjão 🙂

  2. Minha flor, tb desejo muito que vc fique bem, que vc se entenda com os tantos questionamentos que passam em sua cabeça. Lembre-se de se amar, procurar entender seus sentimentos e ser sincera consigo mesma. As coisas ficam bem mais claras quando n tentamos mentir para nós mesmos.

    Um grande beijo e volta logo!

    Te espero lá no blog 😉

    http://www.nicellealmeida.blogspot.com

  3. A vontade que se têm… é apenas ficar na sua, e deixar tudo aqui dentro se encaixar denovo. Fica bem, e se precisar, estamos aí! =*

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *