cabeça de sogra.


Você cria os filhos com todo o amor e carinho do mundo. Ensina a andar, comer e falar. Orienta sobre como se portar em público, sempre com educação, fala sobre os acidentes, sobre as maldadas do mundo, explica sobre a morte, de onde vem os bebês e mais uma série de coisas que a gente não sabe exatamente como vieram parar na nossa cabeça porque parece que desde sempre estiveram por lá.

É você quem proibe.

Que fala palavrão, mas insiste para não fazerem o mesmo, que come gordura e bolo de chocolate quente, mas não oferece pra quem ainda não tem nem estômago forte o suficiente para isso. É você quem impede os filhos de ir às festas, de voltar de madrugada pra casa. Que nega mil coisas,  que na adolescência é evitada na porta das escola e não é mais tão querida no dia-a-dia. É de você que eles saem, mas é para o mundo que eles vão.

De uma forma quase que ofensiva eles vão se desligando; deve ser triste quando isso acontece. As primeiras semanas fora, as viagens, os primeiros encontros. Nessa última parte o negócio fica perigoso. O filho encontra alguém que nunca fez nada de tão importante por ele, mas, que por algum motivo incompreensível, ele se importa tanto à ponto de ceder o melhor lugar da mesa na hora do jantar e por em prática tudo aquilo que você ensinou. Para ela, ele abre a porta do carro. Reserva o melhor pedaço do bolo e fica HORAS à fio no telefone. Ela é quem recebe as juras de amor que foram negadas à você depois dele ter completado 6 anos de idade, é para ela que ele compra aquele brinco de pérola que você sempre sonhou.

Com você ele absorveu todas as instruções de como tratar bem uma mulher para, na prática, dar tudo isso à outra. Uma traição que você sabia que ia acontecer, mas que quando está lá, na frente dos seus olhos, você quer morrer. A moça, que nada tem a ver com isso, faz de tudo para agradar, mas você é irredutível. Reclama do modo que ela fala e se veste, reclama do modo que ela age. Sente ciúmes do tempo que ele passa longe de você, arranja programas e mais programas insuportáveis pra testar a paciência (e o amor) da moça. Se ela estiver incomodada, que vá embora, melhor.  Tenta impedir passeios, pára de pagar a conta de celular, o proibe de pegar o carro aos finais de semana. Não tem mais mesada, não tem mais nenhuma vantagem se continuar a namorar com essa talzinha aí, sem família, que quer te roubar dela. Sendo que há anos vocês já não eram mais assim, tão ligados.

O mais triste ainda é que, sob essas condições de tirania, geralmente um namoro acaba. Ninguém aguenta sogra louca e família complicada, poucos relacionamentos resistem à descaso, desprezo, maus tratos e falta de educação. As mães ensinam tudo para os filhos para que depois, quando eles finalmente encontram alguém para aplicar os conhecimentos recebidos, ajam como loucas e façam tudo, TUDO ao contrário.

A minha sogra atual, graças a Deus, é um ser evoluído e NUNCA agiu assim. Mas se você, nessas linhas, não encontrar qualquer semelhança com a vida real, considere-se uma pessoa de sorte. E aproveite bem esse amor familiarmente tranquilo.

Você também pode ler

19 Comments

  1. Olha,sogra assim eu não tive (até pq não as conheci),mas senti uma certa semelhança com alguém conhecida….xá pra lá!rs

  2. Menina, que sogra é essa?Graças, nunca tive problema.Elas me amam hehehe.
    Até que enfim vou poder te seguir hahaha. Adorei a nova casa, e espero tua visita me seguindo também, será uma honra.
    Beijos Ericka e sucesso.

  3. Não conheci a minha sogra, já era falecida, no atual casamento.
    A sogra do casamento anterior, não fugia muito desse padrão descrito,mas convivíamos bem…

  4. HUAHUAHAHUAHUAHUHA… Nossa, amiga… Juro que não pensei nela, mas de fato… Vem a calhar! =/

  5. Adorei seu blog guria! Bom, me considero uma mulher de sorte, pelo jeito minha sogra tbm é evoluida, pois ela é super minha amiga e bem querida!
    Graças a deus =)
    beijos e com ctz voltarei aki e ver seus posts sobre relacionamento, adoro!!

  6. Ericka, eu não tive a sorte de conhecer minha sogra, ela morava no Rio e faleceu antes que eu a conhecesse. Quem a conheceu, disse que ela era mara…
    Minha mãe é uma sogra assim… ela precisa de atenção dos filhos homens! rsrs Com meu marido ela é tranquila, agora com as noras, rola disputinha!
    Pude entender melhor o pq no seu texto.
    Complexo de Jocasta, néan! kkkkkkkkkkkk
    Beijão!!! Tá lindo o site!;)

  7. Ericka, adorei esse texto!
    Graças a Deus eu nao tenho uma sogra, tenho uma segunda mae. Ela faz tudo por mim e é muito gratificante.
    Agora eu nao sei como serei de sogra…sou tao ciumenta…tenho ciumes do meu cachorro, imagina quando tiver um filho homem..ahahahahaha
    Adorei o blog, e já estou seguindo!!
    Beijos

  8. Ainda bem que não tenho sogra heheheeheh
    amore lindoo aqui, adorei suas dicas.
    Visita diaria agora :))
    Beijos,

    Amanda
    maonamake.blogspot.com

  9. Nunca topei com sogra maluca não, mas com cara mimado e que acha que a mulher tem que ser como a imagem que ele tem idealizada da “mamãe” eu topo o tempo todo! Não que eles sejam vítimas indefesas de uma mãe controladora, pelo contrário….mas que tem mãe que estraga o filho, ah tem!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *