como deve ser

Tem gente que não tem pressa de ser feliz. Está descontente, amargurado, o trabalho é estressante, os pais super protetores e o relacionamento sufocante. Dia vai, dia vem e tudo continua o mesmo marasmo, os problemas se repetem, as crises, brigas, discussões, sempre as mesmas. Na hora a pessoa tem vontade de maldizer o mundo, pensa em vinganças, pensa em mil coisas pra falar, fazer, resolver, pensa, pensa, pensa e guarda. Repensa e se acalma. Acha que no final das contas não vale a pena ser rebelde, porque a vida é assim mesmo, do jeito que se apresenta, as pessoas não mudam,os chefes não escutam e o problema da família é excesso de amor; por que seria exagero ou distúrbio?

Tem gente que se conforma tanto com as coisas que não se importa de estar 5, 7, 11 anos com alguém que nem ama tanto assim, mas que já acostumou a ter por perto. Acredita tão fortemente em destino que se vê atrelado à própria realidade sem a menor chance de transformação, habituou-se a não ter mais tesão, sabor, ou qualquer outra coisa que dê prazer. Os dias são apenas uma sucessão do tempo, sem sentido. O emprego paga bem, te faz mal, mas é necessário. Ninguém consegue ser 100% feliz. E, também, como sobreviver sem ele?

Terceirizamos a responsabilidade das nossas infelicidades, e colocamos a culpa toda na vida. Ela é que é injusta. Aceitamos, sem nem refletir sobre isso, que nada pode ser feito. Empurramos com a barriga porque temos preguiça de tentar algo novo, porque o novo, como já tanto sabemos, assusta, dói e pode mudar pra pior. Porque sempre há a possibilidade de piorar, essa é uma verdade. Mas aqueles que justificam todos os desprazeres nos acasos dessa vida preferem acreditar que tudo é pré-determinado, estático, imutável. Ser feliz é cansativo.

E se mudar pra pior, gente? Como suportar? Não devemos mexer em time que está ganhando, não devemos mexer nem na terceira divisão. Pra que? Vai que de repente a gente fica mais feliz? Vai que de repente tudo começa a dar certo? Ou pior, de quem vai ser a culpa quando, eventualmente, eu cair? Minha? Ah, não. Melhor continuar sendo infeliz.

E enraizar mais uma série de doenças no coração das quais eu mesma não quis me livrar.

Você também pode ler

21 Comments

  1. Oi!
    muito obrigada pela visitinha^^
    vou confessar que o que fiz nas minhas unhas faz uma lambança que só vendo… rsrsrs mas é uma delicia! recebi mais pedidos e tudo mais então vou fazer um tutorial certinho pra quem quiser^^ mas se estiver curiosa da uma olhadinho no youtube, só digitar unhas marmorizadas, é cheio de videos rsrs
    adorei seu cantinho! muitos textos inteligente^^vou dar uma navegada aqui^^^
    Beijokasss

  2. É… não é fácil desapegar de certas coisas! Até as doenças do coração fazem parte da gente… tenho exercitado me livrar de uma de cada vez, pra não perder a essência!…

    E sim! É corrida de carros! Meu cunhado é piloto… Muito legal de ver!!! Mas a prova foi transferida pra semana que vem… =(

    Bjinho e bom fim de semana!!!

  3. Amei o texto!
    É isso mesmo, a gente bota a culpa da coisa dar errado na vida, e se a vida continua sempre a mesma é porque não aparecem oportunidades!
    Temos que correr atrás da felicidade, sem medo de mudar e se não der certo, muda de novo!

    Beijooos

    http://xiloveukx.blogspot.com/

  4. Nossa flor,

    você não imagina como esse texto mexeu comigo, estou assim, deixa tudo como esta não tem melhoras mesmo! Aff, e pensando bem nem parece ser eu mesma, sempre fui alegre e decidida e agora estou na mesma, correndo mudar isso, quero muito mais do que o mesmo de sempre!!

    Amei o texto!!
    Bjão..

  5. eu ja ouvi q a gente não pode reclamar do que tolera. dificil, as vezes a gente passa a vida reclamando mas não toma atitudes.

  6. Ñão sei pq mas não me surpreendeu o nível do seu texto… EXCELENTE como sempre né… desde a época do colégio…
    Adoreeeeeeeeeiiiii “Como deve ser”… incrível como a gnt sempre se identifica com alguma parte neh…

    Beiiijooos… e Parabéns pelo blog… está ótimooo!!!!

  7. É impressionante como tendemos realmente a terceirizar a responsabilidade das nossas infelicidades… Boa mensagem para reflexão! Bjs, Marisa

  8. Participe do sorteio de aniversário do blog
    Um lindo suporte para Bijus e o super Batom Snob da Mac
    Kisses
    Gih

  9. Oi querida!!! Isso tudo é verdade. Eu mesma já me peguei (e ainda me pego) empurrando com a barriga algumas coisas, a gente resolve ignorar, e como vc disse, sempre acha que pode ser pior. Mas me diz, ainda que possa, realmente, ser pior, que diferença faz? Está ruim agora, e depois estará ainda pior; hoje somos infelizes, e amanhã ainda seremos, e ainda mais. Não dá mesmo pra entender. Acho que é pq, no fundo, a gente acha que nossa felicidade está guardada em algum lugar. Bobagem!

    Fiz um post que tive a inspiração aqui e te citei lá, querida!!! =)

    Beijinhos!!!

  10. Ai amiga, eu levei tão a sério esse texto, pois eu já passei por todas aquelas fases de concordância ou não em relação à algo que fazemos ou algo que as pessoas ao nosso redor fazem, e com certeza vou passar por mais milhares delas..
    ótimo texto

  11. No ponto, as usual!
    Mudar não dá só medo, dá trabalho! E as vezes a gente não sabe se ser corajoso é mudar ou suportar…e aí, como faz?
    Beijos!

  12. É muito fácil e covarde depositar nossas dúvidas, infelicidades e fracassos nos outros… mas continuo achando que tem gente que prefere viver assim, sendo vítima, é uma escolha…uma forma de sobreviver…
    Detesto tais situações e não me contento com pouco, sei que muitas coisas podem ser difíceis, mas otimisto e mangas arregaçadas acima de tudo, afinal amanhã o sol vai brilhar, ou não, e não depende de mim…
    Gostei da reflexão, confesso que me incomodo com os “coitados” de plantão….

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *