vergonha própria.

Só tem uma coisa pior que sentir vergonha alheia: ter vergonha de si mesmo e das coisas que viveu.

Se alguém disser que não tem vontade de sumir quando olha para algum ponto do passado, é mentira. Fomos mesmo ridículos, muitas vezes, ao longo dos anos. Sem contar as coisas desnecessárias que fizemos sem nenhum por que; as vezes que juramos amor eterno no calor do momento e depois estávamos arrependidos demais pra voltar a olhar na cara da pessoa; todas as vezes que excedemos o limite etílico e dissemos coisas que nãop deveríamos, os amigos verdadeiros que não duraram um verão; a roupa que tanto queríamos e nunca tivemos físico ou estilo suficiente pra usar e por aí vai. A vida é isso mesmo,  um enorme arrepender-se de diversos fatos: quem não se arrepende, não teve história, quem não teve história, não viveu.

Que sejaam as coisas pequenas,  bobas, não estou dizendo que aquilo que você tem vergonha sobre o seu próprio passado deva ser algo realmente tenebroso, às vezes os sentimentos só se apresentam dessa forma para você. Como as coisas eram daquele jeito, naquela época se hoje isso não faz o menor sentido? Pois é. E às vezes, no meu caminhar de volta do trabalho para casa, tenho vontade de sumir quando me vêm a mente algumas coisas das quais me envergonho demais de terem acontecido, mesmo que muitas delas, só digam respeito a mim. Mas agora, escrevendo esse texto, penso que se fosse de outro jeito não teria sido a minha vida.

E não importa, realmente, o que você pensa sobre ela.

Continue Reading